Wilson Montevechi Psicólogo em Campinas-SP

Psicólogo Wilson Montevechi em Campinas SP - Logo

Como lidar com a ansiedade na adolescência? Confira!

A ansiedade na adolescência é uma questão de grande relevância que merece nossa atenção.

Este período da vida, repleto de mudanças físicas e emocionais, pode ser exacerbado por sentimentos de ansiedade que podem comprometer a saúde física e mental do jovem.

Compreender a ansiedade e como lidar com ela durante, nesta fase crítica da vida, pode ser um desafio tanto para os adolescentes quanto para as famílias que os apoiam.

De acordo com uma pesquisa realizada pelo Prof. Fernando Asbahr, da Faculdade de Medicina da USP, cerca de 10% dos jovens sofrem de ansiedade.

Este é um número alarmante que destaca tamanha importância deste tópico.

Neste artigo, quero discutir algumas informações úteis e dicas práticas que podem ajudar a compreender e lidar com a ansiedade com os jovens.

Mas, antes de aprofundarmos, é importante entender o que de fato é a ansiedade. Vejamos!

O que é a ansiedade?

A ansiedade é uma resposta natural do corpo ao medo e à preocupação.

É algo que todos nós experimentamos em diferentes momentos de nossas vidas.

Ela é um mecanismo de defesa que serve para nos proteger contra situações específicas que podem nos oferecer risco.

Em pequenas doses, a ansiedade pode nos ajudar a nos preparar para situações desafiadoras, como uma apresentação em classe ou um grande teste.

No entanto, quando a ansiedade se torna intensa ou persiste por muito tempo, pode se tornar esmagadora e impedir que você realize suas tarefas diárias.

Na adolescência, essa experiência pode ser especialmente intensa e bastante prejudicial.

Os adolescentes podem se tornar ansiosos por uma variedade de razões, desde preocupações com a aparência, decepções amorosas, até questões de identidade e pressões futuras.

Isso pode levar a um transtorno de ansiedade, onde o medo e o desconforto são tão grandes que começam a afetar negativamente a vida do adolescente.

Sinais de ansiedade na adolescência

Os sinais de ansiedade na adolescência podem variar muito.

Alguns adolescentes podem se tornar retraídos, evitando atividades sociais e afastando-se de amigos e familiares.

Outros podem demonstrar comportamentos físicos, como roer as unhas ou arrancar os cabelos.

Eles também podem apresentar perda de interesse em atividades e hobbies que antes gostavam.

Causas da ansiedade na adolescência

Há muitos fatores que podem causar ansiedade na adolescência.

Algumas preocupações comuns nessa faixa etária podem ser a causa da ansiedade, como:

  • Aparência;
  • Decepções amorosas;
  • Popularidade;
  • Futuro profissional;
  • Autoestima;
  • Namoro;
  • E, questões de identidade.

Além disso, experiências estressantes como a separação dos pais, mudança de amigos ou de escola, e a falta de apoio familiar também podem contribuir para o surgimento da ansiedade.

Como a ansiedade afeta a vida dos adolescentes?

A ansiedade na adolescência é um problema cada vez mais comum e que pode ter sérios impactos na saúde mental dos jovens.

Além de causar desconforto físico e emocional, a ansiedade pode levar a problemas de autoestima, dificuldades de relacionamento e até mesmo ao desenvolvimento de transtornos de saúde mental mais graves.

A ansiedade também pode ter um impacto significativo na vida escolar e social de um adolescente.

A pressão para ter um bom desempenho na escola, a preocupação com o futuro e a necessidade de se encaixar socialmente podem levar a níveis elevados de ansiedade.

Isso pode resultar em baixo rendimento escolar, dificuldades de concentração e problemas de relacionamento com os colegas.

5 Dicas práticas para lidar com a ansiedade na adolescência

Lidar com a ansiedade na adolescência pode ser um desafio tanto para os adolescentes quanto para os pais.

No entanto, existem várias estratégias que podem ser usadas para gerenciar esse problema.

Aqui estão 5 dicas práticas que podem ajudar. São elas!

1. Praticar exercícios físicos e técnicas de relaxamento

Exercícios físicos são uma excelente maneira de controlar a ansiedade e reduzir o estresse.

Podem ser atividades individuais ou em grupo, e não necessariamente precisam ser em um ambiente de academia.

Caminhadas e exercícios em casa também são opções válidas.

Além disso, técnicas de relaxamento podem ser aprendidas e utilizadas para diminuir a ansiedade no dia a dia.

2. Alimentação saudável e qualidade do sono

Uma alimentação saudável é fundamental para o bom funcionamento do corpo e da mente.

Além disso, uma boa qualidade de sono é essencial para a recuperação física e mental, ajudando a reduzir os níveis de ansiedade.

Portanto, é importante estabelecer uma rotina alimentar saudável e garantir um sono de qualidade para o adolescente.

3. Buscar ajuda profissional

Os profissionais de saúde mental, como psicólogos e psiquiatras, são fundamentais no tratamento da ansiedade.

Eles podem ajudar o adolescente a entender suas emoções, identificar gatilhos emocionais e desenvolver estratégias para lidar com a ansiedade.

Além disso, em alguns casos, o uso de medicamentos psiquiátricos pode ser necessário.

4. Conversar com pais e amigos sobre a ansiedade

Manter um diálogo aberto sobre a ansiedade é essencial.

Os pais devem estar disponíveis para conversar sobre o assunto e oferecer apoio.

Os amigos também podem ser uma fonte importante de apoio emocional.

É importante que o adolescente se sinta à vontade para expressar seus sentimentos e preocupações, sem o medo de ser julgado.

5. Ter paciência e respeito

Finalmente, é importante ter paciência e respeito pelo adolescente que está lidando com a ansiedade.

Cada pessoa tem seu próprio tempo de adaptação e é normal que haja momentos de irritabilidade ou mau humor.

Respeitar as limitações do adolescente e oferecer encorajamento constante pode fazer uma grande diferença.

Essas são apenas algumas dicas que podem ajudar a lidar com a ansiedade na adolescência.

É importante lembrar que cada adolescente é único e o que funciona para um pode não funcionar para outro.

Portanto, é essencial encontrar a abordagem que melhor se adapte às necessidades individuais de cada adolescente.

Quando e como buscar ajuda?

Como comentei no início do artigo, a ansiedade é um mecanismo natural do corpo.

Logo, o simples fato de experimentá-la não é um problema!

Porém, se os sintomas forem recorrentes ao ponto de comprometer as atividades cotidianas do jovem, é recomendado buscar o auxílio de um profissional qualificado na área da psicologia.

Além disso, ter uma relação de confiança e diálogo aberto com seu adolescente é essencial para lidar com a ansiedade.

Não apenas isso, mas também é importante promover um ambiente de apoio e incentivo.

A ansiedade na adolescência é uma questão séria e não deve ser negligenciada.

Se você está interessado em aprender mais sobre o assunto, quero aproveitar para te convidar a ler outro artigo onde eu exploro “A diferença entre tristeza, ansiedade e depressão”.

Agradeço por chegar até aqui!

Compartilhe com um clique!

Facebook
Twitter
LinkedIn
WhatsApp
Wilson Montevechi

Wilson Montevechi

Sou Psicólogo, Professor de Filosofia e Mestre em Educação! Utilizo a abordagem Fenomenológica –Existencial afim de oferece um diálogo profundo entre a Psicologia e a Filosofia, proporcionando uma maior conhecimento do Ser Humano em seus aspectos racionais e emocionais.

Wilson Montevechi

Wilson Montevechi

Sou Psicólogo, Professor de Filosofia e Mestre em Educação! Utilizo a abordagem Fenomenológica –Existencial afim de oferece um diálogo profundo entre a Psicologia e a Filosofia, proporcionando um maior conhecimento do Ser Humano em seus aspectos racionais e emocionais.

Aproveite e leia também!

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Se precisar, estou aqui!