Wilson Montevechi Psicólogo em Campinas-SP

Psicólogo Wilson Montevechi em Campinas SP - Logo

Como lidar com as emoções de forma saudável? Confira!

Saber lidar com as emoções é uma questão de sobrevivência.

Emoções descontroladas trazem sérios prejuízos para as relações interpessoais, para o ambiente de trabalho e, principalmente, para a relação consigo mesmo.

Uma pessoa dominada pela raiva, por exemplo, pode acabar perdendo posições de destaque no trabalho ou, até mesmo, o próprio emprego simplesmente por ter atitudes hostis.

Já, um indivíduo com tristeza contínua pode acabar se tornando uma companhia desagradável por ressaltar, frequentemente, apenas o lado negativo das situações.

Por outro lado, emoções consideradas positivas, mas administradas de forma equivocada, também podem ser prejudiciais.

Um exemplo disso é forçar um falso sentimento de felicidade, o tempo todo, como uma tentativa de mascarar uma tristeza importante que precisaria ser vivenciada.

As emoções são complexas e fazem parte de nossa vida antes mesmo de virmos ao mundo.

Uma boa notícia é que, existem diversas formas de lidar com elas e expressar o que sentimos de maneira saudável.

E, é justamente sobre isso que iremos tratar nesse artigo!

Aqui, você vai aprender o que diferencia as emoções dos sentimentos, o por que é tão importante saber lidar com tudo isso e como lidar com as emoções positivas e negativas de uma forma saudável. Boa leitura!

Por que é importante saber lidar com as emoções?

O ser humano é um ser racional e relacional.

Isso quer dizer que temos a capacidade de refletir, pensar, tomar decisões e viver em constante relação com outras pessoas.

A nossa humanidade é constituída na relação com o outro!

Mas, as emoções que nos constituem podem interferir gravemente em nossa capacidade de tomar decisões e desorganizar as relações interpessoais que construímos.

Quer ver um exemplo?

Uma pessoa com as emoções desequilibradas pode realizar uma compra fora do seu orçamento, sem necessidade, somente pelo fato de ter gostado do produto.

Um indivíduo pode destruir uma relação amorosa em apenas um instante de raiva.

As emoções são poderosas e saber como lidar com elas é essencial para que você consiga construir uma vida madura e saudável.

Qual a diferença entre sentimento e emoção?

Embora muitos confundam, sentimento e emoção são dois fenômenos diferentes.

A emoção é uma resposta neural e química baseada em memórias emocionais que são ativadas pelo cérebro mediante um estímulo externo.

Com a liberação da emoção, origina-se o sentimento, que é classificado como a forma pela qual a pessoa se sente diante da emoção.

Mas, tanto a emoção quanto o sentimento surgem ainda na vida intrauterina do indivíduo.

São tão poderosos que o bebê, na barriga da mãe, recebe influências diretas das emoções e sentimentos sentidos pela genitora.

Tudo o que a mãe sente seja, medo, tristeza, alegria, culpa ou amor, é transferido para o bebê através da gestação.

Em seguida, até os 7 anos de idade, a criança forma os seus programas emocionais partindo de suas experiências com as emoções e sentimentos.

A criança interpreta e registra todas essas experiências em seu psíquico, transformando-as em padrões de comportamento que vão gerir as suas atitudes futuras.

É possível controlar as emoções?

Como disse anteriormente, as emoções fazem parte da nossa vida desde quando estamos na barriga da nossa mãe.

E, isso significa que ainda na gestação sentimos todos os tipos de emoções, tanto as positivas quanto as negativas!

Logo, não é possível deixar de sentir raiva, medo, tristeza, angústia, ou qualquer outra emoção.

Mas, é perfeitamente possível controlá-las!

Afinal, mantê-las sob controle é fundamental para fazer escolhas assertivas e não perder a razão em situações de estresse.

Mais abaixo, separei algumas dicas que podem ser úteis para conseguir lidar com as emoções negativas e positivas de uma maneira saudável

Por mais benéficas que estas últimas pareçam, expressar alegria em momentos inapropriados, por exemplo, pode causar danos à saúde mental do próprio indivíduo.

Vou explicar um pouco melhor nos tópicos, abaixo.

Como lidar com as emoções negativas?

As emoções negativas geralmente são representadas pelas sensações de culpa, raiva, medo, angústia, tristeza, com possibilidades de gerar questões mais complexas, como a ansiedade e a depressão.

Mas, apesar de serem consideradas como negativas, elas podem ser usadas como combustível para a tomada de decisões importantes na vida.

O medo, por exemplo, pode te impulsionar a sair de uma relação tóxica e abusiva.

A angústia é um ótimo condutor que pode te motivar a pedir demissão daquele emprego que tem te causado calafrios só de pensar.

No entanto, para isso acontecer você deve cuidar de si!

Pratique o autocuidado e acolha as suas emoções.

Tente identificar suas crenças limitantes!

As crença limitantes são aquelas convicções e certezas que construímos ao longo da vida que acabam nos fazendo acreditar que somos, ou não, capazes de fazer algo.

São os limites mentais que colocamos.

Por exemplo, achar que você tem “dedo podre” para relacionamentos.

Isso é uma crença limitante, pois não tem haver com você em si, mas com a sua experiência de vida!

Algumas pessoas, quando passam por situações traumáticas em relacionamentos podem acabar associando a experiência que foi vivenciada ao seu jeito de ser.

Mas, isso não é verdade!

Esse é apenas um reforço negativo que você pode estar dando ao seu inconsciente para conseguir racionalizar seus sentimentos.

Viu, como a questão pode ser complexa?

E, aqui já quero te entregar uma dica importante:

“Faça terapia!”

A terapia poderá te ajudar a se conhecer melhor, eliminar suas crenças limitantes e, claro, saber como lidar com as emoções de uma maneira ainda mais inteligente.

Até porque, cada ser humano é singular.

O que funciona para um, pode não funcionar para o outro.

Como lidar com as emoções positivas?

Ao falar sobre emoções positivas, nem parece que ser necessário saber lidar com elas.

Mas, acredite, uma alegria desregulada pode causar estragos!

Existem pessoas, por exemplo, que ao passarem pelo luto enfrentam uma dor tão grande que passam a viver aparentemente felizes como forma de tamponar o vazio da pessoa falecida.

O que é prejudicial, claro, pois o enlutado precisa experienciar a tristeza primeiro, para só então sentir as emoções positivas.

Também existem indivíduos que não se permitem senti-las, passando por essa vida com muita insatisfação e sem plenitude.

Exercer emoções positivas, tais como, gratidão, esperança, alegria, amor, diversão, entre outras, te ajuda a construir relações mais estáveis e melhora a sua satisfação consigo mesmo.

Para isso, olhe ao seu redor e procure situações pelas quais você pode ser grato.

Para ajudar, é importante se questionar:

  • O que um dia você tanto almejava e hoje conseguiu conquistar? Já agradeceu por isso?
  • Suas relações, você as valoriza?
  • Como você demonstra amor pelos que te cercam?
  • Momentos de lazer, você tem?
  • Quais são práticas de autocuidado que você tem feito?

A autoanálise é um ótimo caminho para fortalecer as emoções positivas.

Como expressar as emoções de forma saudável?

Toda emoção precisa ser expressa de maneira correta e saudável.

Para isso, vale algumas dicas, como:

  • Tenha alguém de confiança para falar sobre os seus sentimentos;
  • Tente estar com pessoas nas quais você se sinta confortável para se expressar;
  • Procure um hobby que te dê prazer;
  • Coloque limites nas suas relações;
  • Acolha suas emoções e se permita sentir;
  • E, não se preocupe em ser perfeito.

Por fim, entenda e identifique as situações que te despertam as emoções.

Lembra que expliquei que as emoções são reações químicas vindas de situações externas?

Pois bem, veja o que tira a sua paz e priorize sempre o seu bem-estar.

Conclusão!

As emoções constituem o ser humano.

Não existe humanidade sem as emoções positivas e negativas.

Diante desse fato, não negligencie o que você sente.

Acolha tanto as suas emoções como também os seus sentimentos.

Você não é um robô, uma máquina, capaz de passar pelas informações da vida sem se afetar.

Então, chore, se alegre, sorria, se irrite, mas faça tudo com equilíbrio, de forma consciente e coerente com a situação que você está vivenciando.

Para ampliar ainda mais o seu conhecimento sobre as emoções, deixo aqui um outro texto onde falo sobre a diferença entre tristeza, ansiedade e depressão que, assim como as emoções, também são muito confundidas entre si.

Se informe mais para viver uma vida repleta de satisfação, plenitude e bem-estar.

Agradeço por ler até aqui.

Se cuide!

Compartilhe com um clique!

Facebook
Twitter
LinkedIn
WhatsApp
Picture of Wilson Montevechi

Wilson Montevechi

Sou Psicólogo, Professor de Filosofia e Mestre em Educação! Utilizo a abordagem Fenomenológica –Existencial afim de oferece um diálogo profundo entre a Psicologia e a Filosofia, proporcionando uma maior conhecimento do Ser Humano em seus aspectos racionais e emocionais.

Picture of Wilson Montevechi

Wilson Montevechi

Sou Psicólogo, Professor de Filosofia e Mestre em Educação! Utilizo a abordagem Fenomenológica –Existencial afim de oferece um diálogo profundo entre a Psicologia e a Filosofia, proporcionando um maior conhecimento do Ser Humano em seus aspectos racionais e emocionais.

Aproveite e leia também!

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Se precisar, estou aqui!