Wilson Montevechi Psicólogo em Campinas-SP

Psicólogo Wilson Montevechi em Campinas SP - Logo

6 dicas que podem te ajudar a superar a procrastinação!

Uma pesquisa feita pela Fundação Estudar, juntamente com a MindMiners, revelou que 52% das pessoas alegam que a procrastinação é o maior inimigo da produtividade.

Aprender a como superar a procrastinação é, portanto, um aprendizado que deve ser conhecido e colocado em prática o mais rápido possível.

No entanto, para quem deixa tudo para depois, a rapidez no efetuar e realizar pode ser um tanto quanto ilusório.

Por isso, decidi fazer um conteúdo bem didático, com dicas práticas que podem te ajudar a vencer a procrastinação de uma vez por todas.

Mas, antes passar as dicas, preciso que você entenda o que de fato é a procrastinação e como ela funciona.

Vamos começar!

O que é procrastinação?

Procrastinar é o ato de deixar para depois o que poderia ser feito hoje.

De acordo com o psicólogo Tim Psychyl, da Universidade Carleton:

“Você sabe o que deve fazer e não é capaz de fazer. É uma lacuna entre intenção e ação.”

Ou seja, a pessoa que procrastina sabe como fazer determinada atividade, mas, por algum motivo, sempre deixa para depois.

Ela atrasa compromissos, tem dificuldades com prazos e, por vezes, pode escolher tarefas mais prazerosas para realizar no lugar das que, de fato, precisam ser feitas.

Mas, a procrastinação não é uma preguiça, nem desleixo ou negligência.

Algo real impede o indivíduo de efetuar o que lhe foi atribuído, empurrando-o para um abismo de atrasos, faltas e desorganizações.

Só quem enfrenta a angústia de procrastinar sabe a luta que é para cumprir com o que foi estabelecido.

Sintomas

A procrastinação pode aparecer de modo consciente (a pessoa sabe que está procrastinando) ou inconsciente (o indivíduo não sabe que procrastina).

Mas, em todos os casos, ela surge quando ocorre uma desmotivação para fazer a atividade, empurrando-a para depois.

O procrastinador decide não fazer o que precisa ser feito, escolhendo tarefas de menor importância e que sejam mais prazerosas para se dedicar.

Porque procrastinamos

Não é de hoje que procrastinamos.

Civilizações mais antigas já contavam com pessoas que “adoravam” deixar suas tarefas para depois.

O poeta grego Hesíodo mesmo já disse lá pelos anos 800 a.c.:

“Deixar o seu trabalho até amanhã e no dia seguinte”.

Esse desejo e decisão de deixar para depois pode ser explicado por um funcionamento do cérebro, que prefere recompensas imediatas.

O que necessita de esforço no presente, faz automaticamente com que o cérebro tenda a rejeitar e evitar.

Mas, outros fatores também podem explicar o fenômeno da procrastinação, como questões psicológicas e fisiológicas.

Pessoas com quadros de ansiedade e depressão, por exemplo, tendem a se sentir desmotivadas para cumprir com as obrigações, principalmente as do dia a dia.

Quem tem autoestima baixa pode temer o seu desempenho por medo da rejeição retardar a atividade.

Além disso, lesões no cérebro, especialmente no córtex pré-frontal, região responsável pela determinação do foco e controle de impulsos, também podem levar o indivíduo a procrastinar.

Qual é a diferença entre preguiça e procrastinação

Para quem deseja superar a procrastinação, o processo torna-se ainda mais difícil quando ela pensa que o ato de procrastinar pode ser, na verdade, uma grande preguiça.

Mas, uma coisa não tem nada a ver com a outra!

Na preguiça ocorre uma não vontade e uma falta de desejo em realizar determinada atividade.

Já na procrastinação, a pessoa sofre pelo ato de adiar suas tarefas.

Ela deseja ser eficaz, mas simplesmente não consegue.

E, além disso tudo, acaba colocando outras tarefas no lugar da que precisa ser feita com urgência.

Entendeu a diferença?

Quem tem preguiça não sente vontade de fazer absolutamente nada.

Já quem tem procrastinação, tem vontade, mas não consegue.

Tipos de procrastinação

Existem diferentes tipos de procrastinação!

Conhecer cada um deles é fundamental para entender as consequências  que podem causar em sua vida.

Fique atento às definições a seguir e veja em qual dessas categorias você se encaixa.

Sonhador

Já viu aquelas pessoas que parecem viver no mundo da fantasia, sonhando, mas nunca realizando nada?

Então, esse tipo de pessoa pode ser classificado como procrastinador sonhador.

Essa categoria vive dentro dos seus sonhos, mas não consegue criar um hábito ou desenvolver habilidades para conquistar o que almeja.

Deseja obter grandes resultados, mas sem o mínimo de esforço.

Criador de crises

O procrastinador criador de crises adia o trabalho até o último segundo.

É aquela pessoa que deixa tudo para cima da hora.

Mas, faz isso alegando que trabalha muito melhor sob pressão.

Entretanto, esse tipo de comportamento leva o indivíduo a uma má administração do tempo, o que acaba resultando em um trabalho mal feito.

Evitador

O evitador deseja evitar erros e julgamentos alheios.

Ele teme assumir novas tarefas pelo receio de não conseguir administrar todos os compromissos.

Por esse motivo, está sempre fugindo da realização das atividades.

Impostor

Na procrastinação do tipo impostor o indivíduo se sabota.

Pelo receio de ser visto como incompetente, ele se sobrecarrega de responsabilidades e tarefas para vincular sua imagem a uma imagem de alguém responsável e comprometido.

Mas, o que acontece, de fato, é justamente uma sobrecarga de funções, que o limita no cumprimento das atividades.

Perfeccionista

O procrastinador perfeccionista se empenha muito nos detalhes.

O seu foco está em fazer tudo minuciosamente perfeito para que ele não seja alvo de críticas e julgamentos.

Entretanto, por ser tão detalhista em suas tarefas, o tempo passa e ele “faz tudo em cima da hora”, perde prazos e está sempre em atraso.

Como superar a procrastinação? 6 dicas!

A procrastinação é um mal que precisa ser combatido.

Ela desorganiza a vida, provoca frustração com o próprio eu e, assim, impede o sucesso em todas as áreas da vida.

Diante disso, vou compartilhar aqui 6 dicas básicas, mas poderosas que podem te ajudar:

  1. Construa uma lista de tarefas: A organização é o primeiro passo para deixar de procrastinar;
  2. Crie metas possíveis de serem realizadas: Se você precisa ler um livro e tem dificuldades, por exemplo, comece lendo uma página por dia somente;
  3. Elimine distrações: Tire da sua frente tudo que pode acabar tirando a sua atenção;
  4. Se motive: Comece pela parte mais fácil. Isso ajudará a gerar confiança e motivação;
  5. Coloque recompensas: Cada vez que você concluir uma etapa da sua atividade, coloque uma gratificação. O ideal é que seja algo que você goste como recompensa;
  6. Pratique o autoconhecimento: Conheça-se para saber gerenciar suas emoções.

Quando a procrastinação pode virar um problema? E, como procurar ajuda?

A procrastinação se torna um problema quando ela começa a atrapalhar no dia a dia do indivíduo.

Se você perde compromissos, prazos e até mesmo oportunidades, é hora de procurar uma ajuda profissional!

Como você viu neste artigo, a causa da procrastinação pode se encontrar na área psicológica, física e até mesmo cerebral.

Conhecer o que está fazendo você procrastinar é importante para tratar o problema em sua raiz.

Por isso, é fundamental que você busque ajuda psicológica.

Um bom terapeuta te guiará no processo de autoconhecimento e autoconfiança, minimizando os sintomas da procrastinação.

Obrigado por ler!

Se cuide!

Compartilhe com um clique!

Facebook
Twitter
LinkedIn
WhatsApp
Picture of Wilson Montevechi

Wilson Montevechi

Sou Psicólogo, Professor de Filosofia e Mestre em Educação! Utilizo a abordagem Fenomenológica –Existencial afim de oferece um diálogo profundo entre a Psicologia e a Filosofia, proporcionando uma maior conhecimento do Ser Humano em seus aspectos racionais e emocionais.

Picture of Wilson Montevechi

Wilson Montevechi

Sou Psicólogo, Professor de Filosofia e Mestre em Educação! Utilizo a abordagem Fenomenológica –Existencial afim de oferece um diálogo profundo entre a Psicologia e a Filosofia, proporcionando um maior conhecimento do Ser Humano em seus aspectos racionais e emocionais.

Aproveite e leia também!

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Se precisar, estou aqui!